…pra terminar ainda melhor

Deixe um comentário

Então, já que eu vou ao cinema assistir uma animação, resolvi deixar aqui uma das mais legais que vi nos útlimos tempos. Todo em stop motion, o clipe de “Her morning elegance”, de Oren Lavie, é daquelas coisas que dá raiva por não ter sido você quem pensou nisso antes. O cantor é israelita como a Yaël Naim, que já esteve por aqui. A comparação é válida porque o som também é parecido.

E tô pra dizer que o cara é bom mesmo. Além de cantor, compositor e instrumentista, Lavie é diretor de teatro. Ele divide a direção do clipe abaixo com os compatritotas Yuval e Merav Nathan. Nem preciso dizer que o trabalho ficou ótimo: o vídeo já virou mania na Internet e foi visto por quase 4 milhões de pessoas no You Tube. Se você não é uma delas, aproveite:

E pra começar o sábado bem…

3 comentários

Manchete lá do G1:

manchete

Caramba, hein? Inundar um aquário deve ser uma coisa muito grave mesmo! Corrão!

aquario

Em tempo, o polvo inundou o PRÉDIO do aquário do pier de Santa Monica, na California, ao tentar fugir. O animal bloqueou um dos tubos de filtragem do tanque, derramando 750 litros de água pelos corredores do local. É que, ao contrário do redator da manchete, o polvo é um animal muito esperto.

É verdade

2 comentários

Foi usando esses trajes (que?) que Sabrina Sato falou à revista VIP sobre política e crise mundial. Entre outras coisas, ela disse:

sabrina “O Lula é que nem o participante do Big Brother. Por ele ter vindo do povo, sempre vão cair de pau em cima dele. Ele nunca vai ser um intelectual que todo mundo quer e, por isso, não adianta tentar”

É verdade, Sabrina. Então faz um favor? Desiste da coisa “intelectual”. É quenemzinho você falou. Adianta nada. Quanto a “pau”, garanto que sua VIP vai vender tanto quanto às Playboys. E disso aí, minha filha, participante do Big Brother entende que é uma beleza!

Acapella

3 comentários

Simplesmente adoro música acapella. Se for bem arranjada e executada então, vira uma das minhas coisas preferidas. Aí, vagando pela net, me aparece isso (se a Letícia estiver lendo, vai curtir):

Demorou pra cair minha ficha de que eles estavam sem acompanhamento. Sinal de que a coisa é boa. Esse é o Green Envy. O que me impressiona é que são todos estudantes universitários (da Tulane University) e eles mesmos fazem os arranjos e os ensaios. O fato do grupo ser de Nova Orleans dá um gingado meio diferente, meio “negão” nas músicas, por mais que a galera seja bem branquela. Olha essa versão deles pra Can´t take my eyes off of you:

Gostei litros. E tá bom, eu sei que Swingle singers, King´s singers e mais um monte de outros grupos de singers fodas fazem isso, mas oi? Esse povo é profissional. E a galerinha ali se reúne “algumas vezes por semana por amor à música”. Tá lá no site deles, onde dá até pra comprar o CD.

Da arte de processar pessoas

1 Comentário

Acompanhe o vídeo abaixo

A modelo do vídeo (uma certa Sarah Welch) está processando os organizadores do desfile (que ocorreu em outubro de 2007!) por “negligência” que, segundo ela, lhe causou “danos físicos e ao seu sistema nervoso”.

A pergunta que não quer calar: os danos ao sistema nervoso aconteceram antes ou depois do desfile? Porque pra não ver aquele rombo na passarela, vamos combinar…

(do Dlisted)

Romeu e Juliano

2 comentários

Daí que o parlamento inglês está discutindo Shakespeare fervorosamente. Não que política e literatura tenham se misturado. Mas um professor de uma escola infantil de lá resolveu criar uma versão gay de Romeu e Julieta (Romeo and Julian, no original) para comemorar o “mês histórico da diversidade” na Inglaterra. Resultado?

shakespeare

Bom, vamos ouvir o que a politicada tem pra dizer? Philip Davies é parlamentar do Partido Conservador (na minha humilde opinião, essas duas palavras nem deveriam estar na mesma frase, já que política necessariamente decide sobre MUDANÇAS, mas continuemos) e disse assim: “Acho preocupante que essa obra-prima da literatura seja usada para esse propósito politicamente correto“. Não é divertido? Também acho, Mr. Davies. Obras de arte não devem ser usadas para inspirar propósitos politicamente corretos ou éticos. Afinal, pra que pensar em amores proibidos e sociedade (que tipos, é o tema de Romeu e Julieta) quando a coisa tem mortes, duelos e até um assassinato, né não?

E tem mais: se o problema dele é a adaptação da obra à torta e à direita por aí, primeiro, alguém lembra o tiozinho que Shakespeare não é franquia. Até porque direito autoral dele já caducou faz tempo. E depois, adaptação de Romeu e Julieta é algo que qualquer zé mané tá fazendo hoje em dia. Devia jogar as mãos pro céu e agradecer que fizeram algo bom. Porque por aqui, meu filho…

p_romeuNé?

(da BBC)

Bomba alegre

3 comentários

Meu, lembra uns dois anos atrás quando vazou aquela história da bomba gay que o Pentágono ia construir? Pois é, eu tava vendo o BBB agora há pouco e passou esse comercial da Coca-Cola:

Imagino eu que se a tal bomba fosse criada, ia ser que nem isso aí. Repara que tem até uma referência ao clipe de ““Sorry”, da Madonna, no 0:56. A música é boa, tudo é colorido, divertido, fashion… Nada me tira da cabeça que o publicitário que criou esse filme pensou na bomba gay com força. Até porque “sua alegria transforma”. Essa Coca é Fanta. Uva.

Older Entries